sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Conversando sobre o sofrimento


                     imagem da net



Uma pessoa do Face postou um trecho da música de Tim Maia...


"Ah!... se o mundo inteiro me pudesse ouvir
Tenho muito prá contar, 
Dizer que aprendi que na vida agente tem que entender
Que um nasce prá sofrer, enquanto o outro ri.

Mas, quem sofre sempre tem que procurar
Pelo menos vir a achar razão para viver
Ver na vida algum motivo pra sonhar
Ter um sonho todo azul
Azul da  cor do mar..."


Linda essa essa música, sua melodia é calma... linda... mas, não é assim: um nasce  prá sofrer, enquanto o outro ri. 

Ninguém nasce prá sofrer.
E quem sofre não basta procurar um motivo prá viver.
Isso me deu uma impressão de conformismo por existirmos num mundo onde há os predestinados ao sofrimento, e outros, escolhidos para serem felizes.
E, quem nasceu com esse destino de sofrer, deve procurar sonhar, e viver nessa esperança, nesse mundo irreal... todo azul...

Vamos meditar um pouco... parece que, assim, é para nos conformarmos e continuarmos numa superfície de vida... e sonhar... sonhar... esquecer o sofrimento... apenas.

Superfície ...

Afinal, estaríamos afirmando que há escolhidos e escolhidos?

Que Universo é este que favorece uns e maltrata outros? E por que?

"...que na vida agente tem que entender
Que um nasce prá sofrer, enquanto o outro ri..."
Não é assim... fatalidade...

Porque estamos sofrendo? Você sofre pelo que O OUTRO fez com você? Ou o outro fez com você e você aceitou, acatou e recebeu a atitude dele, muitas vezes doentia? 
O outro atirou-lhe palavras ou fez algo e você ficou na mira dele? É assim?
O que importa o que os outros fazem ou dizem? São atitudes deles.
Não os alimente! Não reaja! Saia desse lugar e vá fazer uma coisa prazeirosa. Desconecte-se dessa pessoa.
Se você responde, estabelece a ligação com essa pessoa que quer te atingir.
Olhe, apenas, para esta pessoa e pense: não te escuto... não farei contato com você...   

Não importa o que ela vai continuar falando... não dê importância!

Cuide de você... de seus pensamentos... de suas escolhas... de suas respostas... alguém lhe dá e você recebe? Não! Você recebe se quiser! Diga NÃO! Não recebo sua ofensa, não te escuto nem te dou importância. PRONTO!

Os que sofrem (todos sofrem) precisam decidir o que fazer à partir desse sofrimento: uns vão se matar... outros vão beber até cair... outros vão se drogar... outros vão se revoltar... outros vão ficar se lamentando...

Mas, alguns poucos, vão parar... ficar quietos num lugar... vão chorar até esvaziar a dor... vão fechar os olhos e vão conversar com o Pai, intimamente... profundamente... e procurar pedir ajuda... vai pedir respostas do porquê dsso tudo...
Então, aos poucos, vão surgindo imagens na mente... pensamentos... ver quais as escolhas que tem feito... para qual direção está remando seu barco... ou se está paralizado, cristalizado...

Quem está do seu lado?
Porque você continua aceitando a tirania de seu chefe?
Porque você 'escolhe' viver ... conviver com pessoas que não te respeitam?
Até quando você vai aceitar esse destino que a vida reservou para você? (pensamento seu, claro!)
Porque você reage a tudo isso e se auto agride comendo um pote de doces e guloseimas para 'compensar'?
Eu disse compensar... aceitar essa vida...  que não vai mudar até você mudar a direção do seu barco.

Não adianta fugir, negar, adiar ou se entorpecer.
O sofrimento existe... é fato!... mas, ele é um alerta... um sinal que diz...ei... você aí, você está na direção errada!

Não é o outro ou uma coisa que te faz infeliz... É VOCÊ QUE SE SENTE INFELIZ COM O QUE O OUTRO FAZ OU DIZ.
Pense assim... não entendemos os sons dos animais... e se um galo cantar, você responde ao kokokó dele? Claro que não! Então, não reaja ao kokokó dos outros! 

TIRE ESTE CONTATO DA SUA TOMADA!

Um dia teremos que nos ver de frente, face a face e mudar nosso sentimento interior... aí, sim, nos vendo, percebendo nossos passos já caminhados... percebendo em qual estrada atravessamos...o que pensamos, o que fizemos a nós mesmos e aos outros... repensando nossas atitudes e entendendo onde está a causa de nossa dor... talvez nos transformemos... e, sendo 'outra pessoa', seremos melhores prá nós mesmos... e tudo em volta vai mudar à partir de nosso entendimento real e profundo do sentido da vida. Não faremos mais aquelas velhas escolhas... vamos parar de frequentar certos lugares... parar de falar de certos assuntos (podem ser fofoquinhas desnecessárias ou não)... vamos ficar mais em silêncio... mais meditativo... olhar para dentro de você... cuidar de você, de seus pensamentos... de suas reações... É DE DENTRO PARA FORA... DE DENTRO PARA FORA... DE VOCÊ PARA O EXTERNO A VOCÊ... SEMPRE ASSIM.

Sabe LÉ COM CRÉ? Estaremos com outros pensamentos, outras atitudes, andando com outras companhias.. fazendo coisas diferentes... falando sobre outros assuntos, há uma transformação interna... passamos para outro patamar. Então, peceberemos que saímos daquela superfície de antes... da superficialidade do SER.

A vida aqui não é uma brincadeira... uma curtição...a vida é muito mais que isso. 
Uns acham que tudo deve ser uma festa... uma alegria esfuziante... mas, não é este o ponto.
Isto é a superfície...

Estamos aqui para SER ou para compreender (diferente de entender) quem realmente somos. 
Nos observar... observar nossos pensamentos... observar o que estamos falando... o que estamos comendo... observar nossa respiração... qual a nossa postura diante da vida.

Temos que, naturalmente, fazer outra percepção ...

O sofrimento,  dor, a doença são consequências de nossos passos dados até ali.
É uma oportunidade de ficarmos quietos, parados e refletindo.
Se não encontramos respostas... e geralmente isso acontece, pediremos ao Pai para que Ele nos envie situações, pessoas, livros... algo que nos ajude a entender... ou melhor, COMPREENDER.

Orar é mais que soltar palavras... orar é profundo...é citar cada palavra e entender seu sentido.. e orar com esta compreensão do que se diz... é a (RE)conexão com o Criador.
Quando perdemos esta conexão, ficamos doentes, sofrendo e à deriva.

Orem!
E a ajuda vem!
Vem, sim!

Fiquem na Paz!
Abraço fraterno, Kika.

2 comentários:

  1. Hoje esse post foi perfeito para eu ler. Estava meio triste, com o pensamento longe e ele me levantou. Obrigada pelas palavras. mil bjus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Maria,

      Nem sei o que te deixou triste...
      Já senti muita 'dor' e somente ficando comigo mesma, sozinha, foi passando um filme na minha cabeça, revendo os porquês dos meus passos errados, minhas escolhas, o que deixei de fazer, o que fiz de melhor... depois que me vi realmente, depois que me analisei profundamente, parei de culpar os outros e entendi que colhi o que plantei.

      Foi duro chegar e assumir essa conclusão.

      Então, chorei tudo que tinha que chorar até esvaziar o peito.
      Entendi que fiz as escolhas convenientes para aquela época, compatível com o que entendia ser a melhor opção... então me perdoei de tudo.

      Me perdoei, libertei as pessoas que andavam 'presas' à minha idéia de achá-las culpadas pelo meu sofrimento... enviei Amor à todas elas e deixei-as ir embora de mim. Agradeci à Deus por me ajudar a ser sincera comigo mesma e ter a linda oportunidade de me curar dessas dores.

      Daí, iniciei um novo projeto de vida. Aproveitei esse momento e fiz uma verdadeira faxina na minha vida. Desde coisas que não me importavam mais, até pessoas que nada me acrescentavam... algumas até me botavam prá baixo... limpei tudo.

      Refiz as redes sociais, mudei o emprego, mudei o modo de me vestir, fiquei mais leve, menos exigente... sabe que até mudei meu endereço?

      Recebi uma página em branco de um novo livro. E estou continuando minha história com outra perspectiva de vida. Olho para trás e não tenho vergonha de nada. Esta sou eu, que erra, acerta, cai, levanta, aprende, perdoa, segue em frente e procura ajudar a quem vem até mim.

      Se estou mais feliz?
      Não sei... mas, com certeza estou mais leve, mais em Paz, mais livre e até arriscaria dizer que estou uma pessoa melhor prá mim, prá minhas filhas, para todos em minha volta. Hoje eu me respeito mais e assumi as rédeas de minha vida!

      Espero que meu depoimento te seja útil em alguma coisa.

      Beijo no coração e fique bem!

      Kika.

      Excluir